segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Tour de Algarve: Tony Martin campeão

Tony Martin (HTC Highroad) confirmou as expectativas e venceu o contrarrelógio de 17.2 km entre as localidades de Lagoa e Portimão. Com o resultado, o ciclista alemão também garantiu o título da competição.

Martin completou o percurso com o tempo de 20min53s, ficando cinco segundos à frente do holandês Lieuwe Westra (Vacansoleil ). O português Tiago Machado (RadioShack) foi o terceiro.

Com a performance, Tony Martin terminou com 32 segundos de vantagem sobre o companheiro de equipe Tejay Van Garderen, e sagrou-se campeão em Portugal. Lieuwe Westra encerrou na terceira posição, seguido pelo espanhol Alberto Contador Velasco (Saxo Bank SunGard).

Classificação etapa


1 Tony Martin (Ger) HTC-Highroad 0:20:53
2 Lieuwe Westra (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team 0:00:05
3 Tiago Machado (Por) Team RadioShack 0:00:26
4 Jesse Sergent (NZl) Team RadioShack 0:00:27
5 Andreas Klöden (Ger) Team RadioShack 0:00:30
6 Tejay Van Garderen (USA) HTC-Highroad
7 Luis Leon Sanchez Gil (Spa) Rabobank Cycling Team
8 Sébastien Rosseler (Bel) Team RadioShack 0:00:31
9 Thomas De Gendt (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team 0:00:39
10 Sylvain Chavanel (Fra) Quickstep Cycling Team 0:00:42

Classificação geral

1 Tony Martin (Ger) HTC-Highroad 18:48:45
2 Tejay Van Garderen (USA) HTC-Highroad 0:00:32
3 Lieuwe Westra (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team 0:00:39
4 Alberto Contador Velasco (Spa) Saxo Bank Sungard 0:00:41
5 Andreas Klöden (Ger) Team RadioShack 0:00:46
6 Tiago Machado (Por) Team RadioShack 0:00:47
7 Stephen Cummings (GBr) Sky Procycling 0:00:53
8 Rein Taaramae (Est) Cofidis, Le Credit En Ligne 0:00:59
9 Luis Leon Sanchez Gil (Spa) Rabobank Cycling Team 0:01:04
10 Thomas De Gendt (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team 0:01:05

Volta ao Algarve 11 - Stage 5 - Summary

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Volta ao Algarve - Starting point

Ele está de volta. Mas até quando?

RFEC confirma liberação de Alberto Contador; espanhol participa da Volta de Algarve nesta quarta-feira

O ciclista Alberto Contador (Saxo Bank) está oficialmente liberado para competir. Caso não ocorra nenhum imprevisto, o espanhol deverá alinhar para o início da Volta de Algarve nesta quarta-feira.
"A RFEC (Federação Espanhola de Ciclismo) absolveu Contador das acusações de doping por uso de clembuterol no último Tour de France e ele está livre para correr", disse o advogado do ciclista, Andy Ramos.
A situação não é definitiva. A União Ciclística Internacional (UCI) e a Agência Mundial Antidopagem (AMA) podem recorrer da decisão no Tribunal Arbitral Deportivo (TAS) em um prazo de um mês, pela presença de 50 picogramas (0,00000000005 gramas) de clembuterol em uma análise realizada no dia 21 de julho de 2010.

Apesar de antecipado a suspensão de um ano de Contador, o Cômite da Federação Espanhola de Ciclismo aceitou o argumento dos advogados que alegaram nenhuma culpa e nenhuma negligência do espanhol, já que o clembuterol teria chegado ao seu organismo de maneira acidental.

Fonte: Prologo

Duas aposentadorias em seis anos

O ciclista Lance Armstrong anunciou sua aposentadoria do esporte pela segunda vez nos últimos seis anos, e disse que desta vez não haverá regresso. Quase um mês depois de ter finalizado em 65º lugar a sua última competição, na Austrália, e quase seis anos depois de seu sétimo e último título da Volta da França, o ciclista de 39 anos deixou bem claro que não vai mudar de opinião. “Nunca diga nunca”, disse Armstrong, rindo, durante uma entrevista. “Estou brincando”, completou em seguida.
Sua aposentadoria encerra um retorno que não produziu um oitavo título nem reduziu os rumores de que havia usado substâncias ilegais na sua carreira. A sua decisão tem relação com o aumento das responsabilidades familiares e as limitações físicas do tempo.

Armstrong se declara cansado, fisicamente e de ser acusado. “Não posso dizer que me arrependo de nada. Foi uma excelente carreira. Realmente pensei que ia ganhar outra Volta da França”, disse Armstrong.
O ciclista retornou ao esporte em 2009, quatro anos após sua primeira aposentadoria. “Então comecei como todo mundo e terminei em terceiro em 2009. Não me arrependo de nada, tampouco do ano passado. Os acidentes, os problemas com a bicicleta, foram coisas que não podia controlar”, completou o ciclista que ficou em 23º lugar na Volta da França de 2010.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Tour do Qatar: Renshaw conquista o título

Mark Renshaw (HTC-Highroad) sagrou-se campeão do Tour do Qatar 2011, de forma inesperada e merecida. O australiano, gregário de Mark Cavendish, não desperdiçou a oportunidade que lhe foi dada e assegurou o título da competição.
"É fantástico estar aqui e conquistar o título do Tour do Qatar. Foi uma prova muito difícil e triunfar aqui e repetir o feito das mulheres ( Ellen Van Dijk venceu a versão feminina há uma semana) faz disso algo muito especial."
"Isto vai dar moral a nossa equipe e espero que tenhamos um ano tão vitorioso quanto na temporada passada. Foi o melhor resultado da minha carreira, apesar de já ter defendido a Austrália na pista e nos Jogos Olímpicos de Pequim."
A última etapa do Tour do Qatar foi vencida pelo italiano Andrea Guardini (Farnese Vini), que completou o percurso de 126 km em Doha Corniche em 02h44min06s. Francesco Chicci (Quick Step) e Theo Bos (Rabobank), foram segundo e terceiro respectivamente.

Classificação etapa

1 Andrea Guardini (Ita) Farnese Vini - Neri Sottoli 2:44:06
2 Francesco Chicchi (Ita) Quickstep Cycling Team
3 Theo Bos (Ned) Rabobank Cycling Team
4 Dominique Rollin (Can) FDJ
5 Roger Kluge (Ger) Skil - Shimano
6 Denis Galimzyanov (Rus) Katusha Team
7 Tomas Vaitkus (Ltu) Pro Team Astana
8 Russell Downing (GBr) Sky Procycling
9 Heinrich Haussler (Ger) Team Garmin-Cervelo
10 Michael Van Staeyen (Bel) Topsport Vlaanderen - Mercator

Classificação final

1 Mark Renshaw (Aus) HTC-Highroad 15:31:04
2 Heinrich Haussler (Ger) Team Garmin-Cervelo 0:00:08
3 Daniele Bennati (Ita) Leopard Trek 0:00:17
4 Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Sky Procycling 0:00:26
5 Roger Hammond (GBr) Team Garmin-Cervelo 0:00:38
6 Jeremy Hunt (GBr) Sky Procycling 0:00:39
7 Gabriel Rasch (Nor) Team Garmin-Cervelo 0:00:42
8 Bernhard Eisel (Aut) HTC-Highroad 0:01:05
9 Marcus Burghardt (Ger) BMC Racing Team 0:01:33
10 Gert Steegmans (Bel) Quickstep Cycling Team 0:01:35

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Prova de ciclismo em 2012 terminará no Palácio de Buckingham

O Palácio de Buckingham servirá de pano de fundo real para a prova de ciclismo de estrada nas Olimpíadas de Londres em 2012: os participantes vão partir e chegar diante da residência da rainha Elizabeth, disseram os organizadores nesta quinta-feira.


As corridas de estrada masculina e feminina estão programadas provisoriamente para os dois primeiros dias dos Jogos, em 28 e 29 de julho.

A trajetória da corrida será em direção sudoeste, desde The Mall, em frente ao palácio, na zona central de Londres, e passando por marcos da cidade nos distritos de Westminster, Kensington e Chelsea, Hammersmith e Fulham, atravessando o rio Tâmisa pela ponte Putney.

Ela também atravessará o parque Richmond, o parque Bushy e passa pelo Palácio Hampton Court Palace, antes de dirigir-se à zona rural em volta de Londres, atravessando as colinas de Surrey em direção a Guildford e Woking.

A partir de Dorking, a corrida repete várias vezes um circuito de 15,5 quilômetros em volta de Box Hill.

“Com isso as Olimpíadas serão levadas ao sudoeste de Londres e a Surrey”, disse Sebastian Coe, presidente do comitê organizador de Londres, em comunicado à imprensa.

Mark Cavendish, vencedor de cinco etapas na Tour de France do ano passado e uma das grandes esperanças do ciclismo britânico, disse que está ansioso por encarar o desafio.

“Competir em uma Olimpíada em casa é uma chance que só se tem uma vez na vida. Competir na prova de estrada no fim de semana de abertura dos Jogos de Londres em 2012, diante de torcedores de meu país, vai ser incrível.”

A corrida masculina, que em 2008 foi vencida pelo espanhol Samuel Sánchez, deve levar cerca de seis horas, com 145 atletas cobrindo um trajeto de 250 quilômetros.

A britânica Nicole Cooke venceu a prova feminina em Pequim.

Em 2012 a prova terá 140 quilômetros e 67 participantes.

“Acho que esse trajeto vai resultar numa corrida olímpica emocionante, e, especialmente com as voltas de Box Hill, produzirá vencedores justos das medalhas de ouro masculina e feminina”, disse Pat McQuaid, presidente da Federação Internacional de Ciclismo (UCI).

Os organizadores disseram que uma prova de teste será realizada nesse trajeto em agosto deste ano.

Com informações de estadao.com.br

Fischer bate tricampeão mundial


O brasileiro Murilo Fischer (Garmin Cervèlo), de maneira brilhante, triunfou na última etapa do Challenge de Mallorca e conquistou o troféu Magaluf-Palmanova. Fischer superou Òscar Freire (Rabobank) e José Joaquin Rojas (Movistar) no sprint final e e alcançou o lugar mais alto do pódio.

Murilo Fischer, que havia terminado na quarta posição durante a 3ª etapa, confirmou seu bom início de temporada e obteve sua primeira vitória em 2011, a nona da Garmin Cervèlo.

Com cinco montanhas no percurso de 158.5 km, a perspectiva não era de que um velocista chegasse à frente, mas Fischer quebrou todos os prognósticos.

O estágio foi marcado por inúmeras tentativas de fuga. Philippe Gilbert (Omega Pharma-Lotto) e Alexander Kolobnev (Katusha) atacaram nos últimos quilômetros, mas acabaram neutralizados pelo bom trabalho da equipe Movistar.

No sprint, Murilo Fischer bateu o tricampeão mundial Òscar Freire após 4h09min49s de prova e obteve o 3º triunfo da Garmin-Cervèlo na competição.

Classificação Troféu de Magaluf-Palmanova

1 Murilo Antonio Fischer (Bra) Team Garmin-Cervelo 4:09:49
2 Oscar Freire Gomez (Spa) Rabobank Cycling Team
3 Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team
4 Francisco José Ventoso Alberdi (Spa) Movistar Team
5 Giacomo Nizzolo (Ita) Leopard Trek

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Você sabe o que é Euro Style?

Depois de ouvir muito "EURO STYLE" ultimamamente até ao ponto de ver um colega chamando a atenção do outro por ter comprado um banco não "EURO STYLE" em desacordo com sua bike, descobri que o "EURO STYLE" existe em carne e osso, e esta circulando aqui no Brasil já traduzido em Blogs de Ciclismo e tem gente levando a sério pelo visto, eu sou apartidário e cada um chegue as suas conclusões, de qualquer forma e muito divertido.

Marcio Machado

Euro Style

Por Dom Guiver e Mike Flavell

1. Imagem e estilo deve ser sua principal preocupação. Deve-se
manter o foco primeiro em manter sua temperatura baixa e a sua
postura, depois o sofrimento e desempenho. Vencer corrida é um
talento adicional e só conta se você vencer com EURO STYLE.

2. Você nunca, em hipótese alguma usará bermuda preta (lisa) ou
qualquer kit que não contenha um proeminente logotipo de equipe.
Deverá se estender por 2/3 da coxa (não mais e nem menos) e a
faixa de compressão na parte inferior deve ser de uma cor diferente.

3. As meias devem ficar entre um e dois centímetros abaixo do
músculo da sua panturrilha. Devem ser brancas com o logotipo da
equipe em destaque.

4. Sapatilhas devem ser de cor branca. Só isso. Em certas
circunstâncias outras cores são aceitáveis, como listras. Sapatilhas
vermelhas não.

5. Se sapatilhas brancas não estão disponíveis onde você mora,
botinhas brancas com logotipos precisam ser adquiridas e devem ser
sempre usadas. Nesses casos as meias devem sobressair-se 1cm
acima das botas.

6. O quadro da sua bicicleta deve possuir entre duas e quatro cores,
sendo o branco SEMPRE uma delas (todas as combinações de bom
gosto são permitidas) mas devem combinar maravilhosamente com
as suas rodas.

7. Rodas Zipp (404 ou 202), Fulcrum Racing One, Corima Aero + são
consideradas elegantes e devem ser utilizadas como equipamento
de treino, SOMENTE. Em corridas você usará apenas Campagnolo
Bora.

8. Óculos ridículos e estilosos (ver lista de produtos aprovados)
devem ser usados sempre, com qualquer clima, sem exceção.

9. O cabelo deve ser curto e um capacete deve ser usado (com o
logotipo em destaque). Sob nenhuma circunstância o capacete (que
deve ser predominantemente branco) pode destoar do uniforme
usado. É proibido o uso de capacetes em ambientes fechados.

10. Em alguns casos é permitido o uso de cabelos longos. Nesses
casos, o cabelo deve ser cuidadosamente penteado para trás no
mais alto EURO STYLE e o capacete não pode ser utilizado. Óculos
ridículos e estilosos (regra 8 ) devem ser usados obrigatoriamente
durante todo o tempo.

11. Ao pedalar sem capacete um boné de equipe deverá
obrigatoriamente ser usado. A aba deverá estar o tempo todo
abaixada, podendo ser colocada para frente ou para trás, combinado
com o penteado. Durante o treinamento de primavera, bonés e gorros
devem ser usados ao invés de capacetes.

12. Kits devem ser sempre lavados e levemente perfumados. É
proibido andar com um uniforme sujo.

13. Uma linha marcante de bronzeado onde termina o seu kit é
essencial. Bronzeamento artificial é proibido. O bronzeado reflete o
seu grau de comprometimento com o esporte.

14. Todas as fotos de pódio devem ser feitas com o ciclista vestindo
o kit de sua equipe. Calçados casuais (Puma ou Adidas)
combinando com o uniforme são necessários. As meias devem estar
dentro das diretrizes número 3. A expressão de estranheza ao
receber o prêmio deve ser proporcional ao objeto presenteado (por
exemplo estátuas de animais ou pedaços enormes de queijo).

15. O selim deve ser sempre branco, juntamente com a fita do
guidão, e serão feitos na Itália ou França. Exceções a regra são os
selins ou fitas nas cores do campeão mundial, ouro olímpico, a
combinação de cores da Itália (verde, vermelho e branco) ou todas
elas ao mesmo tempo.

16. Você não deve, sob quaisquer circunstância, cumprimentar
publicamente um ciclista que ande com uma bicicleta que custe
menos de R$ 10.000,00. Isso é altamente prejudicial à sua imagem.
Em casos em que for impossível evitar tal situação, uma expressão
que misture desdém aristocrático com condescendência deve ser
utilizada.

17. As pernas devem ser depiladas durante todo o ano. Não há
exceções. Em alguns casos, certos cremes de depilação aprovados
pelo sucesso do EURO STYLE são considerados aceitáveis. Nunca
deve apresentar-se numa corrida com pelos aparecendo, seja de que
comprimento for.

18. Antes de aparecer em público o corredor terá um óleo aplicado
nas suas pernas.

19. Pelos na face são restritos ao cavanhaque, e mesmo assim, não
recomendado. Bigodes são expressamente proibidos. A única
exceção é para uma pequena costeleta, a critério do Cipollini ou
autoridade similar, analisado caso-a-caso.

20. Rolamentos de cerâmica devem ser usados sempre, em treinos
e em corridas.

21. Os avanços de guidão devem ter no mínimo 120mm e no máximo
10o de inclinação em cores combinando com o quadro ou pintadas
com aérografo.

22. Campagnolo será o único grupo aceitável e é considerado
superior a qualquer grupo Shimano, sempre. Está previsto que você
deverá possuir um grupo inteiro. As trocas de pedivela não são
permitidas. Em casos extremos um grupo SRAM Red pode ser
usado.

23. TODAS as rodas devem estar equipadas com pneus tubulares,
independente da sua habilidade em montá-los.

24. Você nunca, sob nenhuma circunstância, poderá andar junto
com triatletas. É proibido ter qualquer número pintado no seu corpo
antes de uma corrida.

25. Qualquer atividade física, além de bicicleta, é fortemente
desencorajada. Isto inclui qualquer tipo de corrida, natação e seus
derivados (isso inclui caminhar). As exceções a essa regra são o
esqui cross-country e a patinação de velocidade.

26. Você nunca deve ajustar seu equipamento durante o treino ou
corrida. Ajustes no selim e outros devem ser feitos na intimidade do
seu lar a fim de preservar a sua imagem.

27. Na hipótese que qualquer ciclista mostre desrespeito ou
agressividade com você, aproxime-se confortavelmente dele e lhe dê
um tapa no rosto com as luvas (que devem ser brancas).

28. Luvas de mountain bike são proibidas em todas as
circunstâncias. As luvas de ciclismo são brancas, lisas (de acordo
com o kit) e tem o mínimo de forro. Nas palmas serão bege ou
brancas. No caso do ciclista estar usando uma camisa de líder (sem
exceção) luvas especiais serão confeccionadas para combinar com
a cor da camisa. Pedalar sem luvas é permitido e aconselhado.

29. No caso de um motorista atrapalhar o seu treino, você deve
continuar andando ao lado do carro e bater com o punho fechado na
sua porta, fazendo a sua melhor tentativa de xingamento em italiano.
Braços abertos e movimentos de cabeça são fortemente encorajados
para aumentar a sua raiva aparente.

30. O treinamento é baseado unicamente no seu sentido e
sensações. Um ciclista EURO STYLE não dá a mínima para
métodos científicos de treinamento.



31. A relação é restrita a um Campy Record ou superior com
cassete 11-23 e pedivela 42-53. Nunca pedalar a mais de 90 RPM
para não demonstrar falta de tranquilidade e o uso de 25 dentes no
cassete só é aceitável em circunstâncias especiais de corrida.

32. Todas as bicicletas devem ser personalizadas com o nome do
ciclista e a bandeira do país de origem. A personalização deve ser
feita no tubo superior, a 10 cm do tubo do assento, em apenas um
dos lados.

33. Os pedais devem ser Time ou Look. Nenhum outra marca de
pedal deve ser considerado e qualquer modelo de pedal Shimano é
estritamente proibido. Se for flagrado usando pedais Shimano, o
título de ciclista EURO STYLE será retirado imediatamente.

34. O café é uma necessidade e, como tal, deve ser consumido forte

35. Todas as atividades pré e pós-corrida serão realizados em locais
reservados (o que inclui massagem, entrevistas e fotografias),
mantendo uma distância razoável do sol para manter suas linhas de
bronzeado.

36. Pós-corrida, você deve estar sempre ligado ao seu telefone
celular, fazendo chamadas sem fim para a sua incrivelmente atraente
euro-namorada ou executivos de importantes equipes. Isso será feito
também distante do sol.

37. ABSOLUTAMENTE nenhuma forma de bolsa de selim, bomba de
quadro, para-lama ou espelho deve chegar a menos de 2 metros da
bicicleta.

38. Bicicletas de equipe serão construídas de modo que violem o
peso mínimo da UCI, a fim de que um peso tenha que ser fixado ao
quadro para demonstrar sua superioridade e leveza.

39. As fitas de guidão devem ser mantidas brancas e nunca devem
ultrapassar mais do que 3 centímetros dos trocadores de marcha
(exceção feita durante as Clássicas de Primavera onde fitas mais
amplas são permitidas. O estado do branco puro deve ser alcançado
através da limpeza diária ou da substituição frequente, serviços
esses que não devem ser executados por você, que deve preservar a
sua imagem.

40. Músicas motivacionais para treino consistem de baladas dos
anos 90 ou ou deep-techno-hard-trance estilo alemão (conhecido
como bate-euro). Sem exceções.

41. Garrafas de água devem ser chamadas apenas como “bidons” e
devem ter um volume de 500ml, não mais. Bidons devem combinar
com as cores da equipe e/ou kit. Não é aceitável deixar um bidon na
bicicleta por mais de 10 (dez) minutos pós-prova ou durante o
transporte.

42. Os suportes de bidon serão de carbono nu (da marca ELITE) e
devem ser usados em todas as bicicletas. A exceção são suportes
de edições especiais de ouro 24K em certos casos, como sessões
de fotografia ou prólogos, onde a combinação de cores dita (por
exemplo: suporte de ouro com ouro olímpico + kit branco).

43. Um pingente de ouro com uma corrente muito longa e fina tendo
algum tipo de ícone religioso é fortemente recomendado para as
corridas de montanha.

44. Vencendo solo uma corrida, o ciclista EURO STYLE deve
assegurar-se que sua camisa está totalmente fechada e alinhada, de
moto que os patrocinadores estejam visíveis. Várias formas de
comemoração são permitidas.

45. Quando aparece para uma sessão de fotos para o patrocinador,
o ciclista EURO STYLE tem a opção de aparecer com o uniforme da
equipe ou com terno Armani, mais nada. Sorrisos devem ser
evitados.

46. Quando aparecer em documentários, deve ser visto andando em
volta do hotel com o kit oficial e é recomendado que apareça
comendo constantemente diante das câmeras.

47. Quando perguntado com um “Como vai você?”, ao subir na
bicicleta deve dar uma das seguintes respostas:
I. Queixar-se por estar saindo de uma doença;
II. Explicar que está fora do pico de forma, que virá mais tarde para
as grandes provas da temporada;
III. Mencionar que é um treino de recuperação;
IV. Explicar que está no fim de um treino diário de 6 (seis) horas de
estrada.

48. Se o ciclista EURO STYLE tem necessidade de aliviar-se
durante uma corrida deve dirigir-se com naturalidade para a parte
traseira do pelotão, sentar lateralmente sobre o selim e urinar sobre
os girassóis. É seu dever assegurar-se que nenhum fotógrafo irá
presenciar a cena, pois seria prejudicial para a sua imagem. Em
hipótese alguma deve parar e descer da bicicleta.

49. Ao subir com uma pendência acima de 20 (vinte) por cento ou
superior com no mínimo 4 (quatro) quilômetros o EURO STYLE deve
abrir totalmente sua camisa e deixá-la balançar livremente ao vento.

50. Quando abandonar uma corrida, deve evitar o constrangimento de
entrar no caminhão-vassoura e aguardar o veículo da equipe. Quando
perguntado sobre o motivo deve citar problemas mecânicos ou de
saúde a fim de evitar especulações negativas a respeito do seu
estado de forma.

51. Em caso de dúvidas sobre sua forma, o EURO STYLE deve
mencionar na entrevista que sua alergia ao pólen está muito forte e
que não tem certeza se poderá ganhar as provas importantes deste
ano.

52. Treinos motivacionais de equipe serão realizados anualmente no
período pré-temporada. Deve-se colocar os integrantes do time em
situações tão ridículas quanto possível. As fotos devem ser
amplamente divulgadas para demonstrar a coesão da equipe.

53. Durante os exames médicos pré-temporada os ciclistas-estrela
são fortemente aconselhados a brincar de médico um com o outro
sem camisa. As fotos devem ser tiradas evitando sempre que
possível interpretações a respeito de sua sexualidade.

54. A fim de evitar os rigores do inverno, o ciclista EURO STYLE
deverá:
I. Fugir para climas mais quentes como Mallorca, África do Sul,
Argentina, Ilhas Canárias, etc.
II. Treinar mente, corpo e alma com rolos Kreitler.

55. Em caso de acidente, independente da gravidade das lesões, o
ciclista EURO STYLE deverá mumificar-se com gazes e telas. O fato
de continuar andando enquanto lesionado é visto pelos outros
ciclistas EURO STYLE como uma declaração de compromisso e
força de caráter. Gazes coloridas com cores nacionais podem ser
utilizadas.

56. Tatuagens grandes ou inoportunas devem ser evitadas.
Pequenas tatuagens da Virgem Maria serão considerados de bom
gosto, só, e somente se, estiverem encobertas pelo kit.

57. Se o seu patrocinador de kit não faz peças de boa qualidade, o
ciclista EURO STYLE deve comprar peças melhores e sobrepor
adesivos do patrocinador sobre o do fabricante.

58. NUNCA usar bermuda com qualquer tipo de rasgo ou corte, com
a exceção dos danos causados durante a corrida ou treino.

59. Quando alcançar o topo de um morro, o ciclista EURO STYLE
deve sentar-se, fechar sua camisa, apanhar algo para comer no
bolso ao mesmo tempo que olha para trás para ver quem o
acompanha. Reduzir a velocidade para esperar o perseguidor a fim
de trabalharem juntos na descida é permitido. Reduzir a velocidade
para descansar é proibido.

60. O ciclista EURO STYLE deve possuir um papagaio e garantir que
é visto andando com ele sobre seu ombro ou sobre seu dedo
indicador esticado. O papagaio deve ser branco ou possuir mais de 3
(três) cores e falar fluentemente italiano.

61. Nunca usar rodas de carbono com superfície de freio em alumínio
pois a suave transição do negro do carbono para o preto do pneu faz
o ciclista EURO STYLE parecer diabólico.

62. Quando o ciclista EURO STYLE vencer uma corrida deve abrir a
elegante garrafa de champagne e pulverizá-la ao redor do pódio. Um
verdadeiro EURO STYLE vai molhar também as meninas do pódio,
especialmente se estiverem vestidas de branco.

63. No final de uma prova importante, o EURO STYLE vai aparecer
com sua bicicleta usando calçados casuais (Puma ou Adidas). Se
tiver filhos, eles devem estar na sua bicicleta. No caso dele alcançar
o pódio, a criança é autorizada a aparecer com o pai. No caso de
vencer a prova, poderá usar um kit da equipe de tamanho enorme.

64. Em caso de quebra do equipamento, o ciclista EURO STYLE
está autorizado a ridicularizar o patrocinador, proporcionando ao
público a oportunidade de conhecer os motivos que o levaram a não
concluir a corrida.

65. Novas regras podem ser criadas a qualquer momento, assim
como as acima expostas podem ser alteradas ou excluídas à critério
de Mario Cipollini.

Relação de produtos permitidos/recomendados

Para a bicicleta:

- Campagnolo (Super Record ou Record)
- SRAM (Red)
- Cinelli Bartape
- THM Carbones Composite Componentry
- Deda Elementi Componentry
- ITM Componentry
- 3t Custom Componentry
- AX Lightness Accesories
- Tune Accesories
- Nokon Cables
- Swiss Stop Brakes
- Elite Cages
- BMC
- Bianchi
- Eddy Merckx Bicycles
- Pinarello
- Stevens
- Look
- Willier
- Orbea
- Ridley
- Walser
- Time
- Fondriest
- Colnago
- Pegoretti
- Isaac
- DeRosa
- Cervélo
- Lapierre
- Cyfac
- Tommasini
- Lightweight Wheels
- Campagnolo Wheels (Bora)
- Fulcrum Wheels
- Corima Wheels
- Mavic
- Dugast Tires
- Veloflex Tires
- Challenge Tires
- FMB Tubulars
- Michelin Tires
- Fizik Saddles
- Selle Italia
- Selle San Marco
- Selle SMP

Para o ciclista:

- Catlike Helmets
- Las Helmets
- Spiuk Helmets
- Casco Helmets
- Rudy Project Helmets
- Lazer Helmets
- Santini (roupa oficial do Euro-Style)
- Assos
- Nalini
- Capoforma
- Rudy Project
- Briko
- Spiuk
- Zero RH
- SIDI
- Time
- DMT
- Northwave
Outros:
- Virgin Mobile
- T-Mobile Celular
- Alfa Romeo
- Skoda
- Pagani Automobiles
- Lamborghini SpA.
- Prosciutto Panini
- Máquinas de café Saeco
- Italian Soda
- Água San Pellegrino
- Água Gerolsteiner
- Nutella
- Coca Cola

Tour of Qatar 2011 stage 3

Tour of Qatar 2011 stage 2

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Tour of Qatar 2011 - Stage 1

Farrar vence a primeira no ano

Tyler Farrar (Garmin Cervelo) conquistou sua primeira vitória na temporada. O norte-americano foi o mais rápido no sprint final e faturou o troféu Palma de Mallorca, que marca a abertura do Challenge de Mallorca.

Farrar superou Marcel Kittel (Skil-Shimano) e Francisco Ventoso (Movistar), segundo e terceiro respectivamente. O brasileiro Murilo Fischer, um dos embaladores do americano, terminou em 141º.

"É bom conseguir uma vitória neste início de temporada", disse o sprinter. "O Tour Down Under acabou sendo frustrante, portanto uma conquista dessas serve para motivar e mostrar que estou no caminho certo. Foi um grande trabalho da nossa equipe."

O ínicio da prova acabou atrasado. Ciclistas, principalmente do grupo ProTeam, criticaram a decisão da UCI (União Ciclística Internacional) de proibir o uso de rádio nas competições.

Um grupo de sete ciclistas formou a fuga do dia. Kenny De Haes (Omega), Javier Ramirez (Andalusia), Oleg Chuzdha (Caja Rural) Ji Cheng (Skil-Shimano), Michael Baer (NetApp), Carlos Verona (Burgos 2016) and Joel Elgin (Price Bikes).

Os escapados chegaram a abrir uma vantagem de três minutos para o pelotão principal, mas acabaram neutralizados na penúltima das 10 voltas do circuito de 11.6 km.

Classificação

1 Tyler Farrar (USA) Team Garmin-Cervelo 2:32:24
2 Francisco José Ventoso Alberdi (Spa) Team Movistar
3 Marcel Kittel (s) Skil - Shimano
4 Jose Joaquin Rojas Gil Team Movistar (Spa)
5 Glass Lodewyck (Bel), Omega Pharma-Lotto
6 Oscar Grau (Spa) Burgos 2016 - Castilla y León
7 Del Valle Juan Jose Lobato (Spa) Andalucia Caja Granada
8 Koldo Fernandez (Spa) Euskaltel-Euskadi
9 Tony Gallopin (Fra) Cofidis, Le Credit Online
10 Dries Devenyns (Bel) Cycling Team Quickstep

Fonte: Prologo

Tour do Qatar: Boonen vence e quebra jejum

O belga Tom Boonen (Quick Step) venceu a primeira etapa do Tour do Qatar quebrando um jejum de 11 meses - sua última vitória foi na segunda etapa da Tirreno-Adriático em 2010.

Boonen completou o percurso entre Dukhan e Corniche Al Khor em 2h59min29s, batendo no sprint final os australianos Heinrich Haussler (Garmin-Cervelo) e Mark Renshaw (HighRoad HTC), segundo e terceiro respectivamente.

Lars Boom (Rabobank), um dos favoritos da competição, conseguiu abrir uma grande vantagem para o grupo principal e parecia com a vitória nas mãos, entretanto, problemas estomacais prejudicaram o desempenho do holandês que, neutralizado, viu Tom Boonen conquistar seu 17º triunfo na prova.

Classificação etapa

1 Tom Boonen (Bel) Quickstep Cycling Team 2:59:29
2 Heinrich Haussler (Aus) Team Garmin-Cervelo
3 Mark Renshaw (Aus) HTC-High Road
4 Daniele Bennati (Ita) Leopard Trek
5 Graeme Brown (Aus) Rabobank Cycling Team
6 Juan Antonio Flecha (Spa) Team Sky
7 Dominique Rollin (Can) FDJ
8 Roger Hammond (Gbr) Team Garmin-Cervelo
9 Andreas Klier (Ger) Team Garmin-Cervelo
10 Stuart O'Grady (Aus) Leopard Trek st

Classificação geral

1 Tom Boonen (Bel) Quickstep Cycling Team 3:02:32
2 Mark Renshaw (Aus) HTC-High Road 0:00:04
3 Fabian Cancellara (Swi) Leopard Trek 0:00:08
4 Juan Antonio Flecha (Spa) Sky 0:00:09
5 Heinrich Haussler (Aus) Team Garmin-Cervelo 0:00:11

Liga do vale paraibano - São José dos Campos - 1ª etapa 2011

Um domingo de muito calor e muita pedalada. Foi assim a Primeira Etapa do Campeonato Paulista de Resistência. Cerca de 800 atletas divididos em 29 categorias participaram do evento que conta para o Ranking nacional e também é válida pela Primeira Etapa do Campeonato Valeparaibano de Ciclismo.

Um dos destaques ficou por conta de Joel Candido de 18 anos. Essa foi a primeira corrida do ciclista na categoria Elite, onde ficou em sétimo na classificação geral. Joel recebeu a medalha de ouro por ter sido o primeiro sub 23 a ter ultrapassado a linha de chegada. “Eu não esperava esse resultado, eu vim para fazer uma boa volta e quando vi que estava bem na corrida dei tudo de mim”, diz o jovem ciclista.

Apesar do ótimo resultado do atleta, ele não consegue patrocínio para se manter no esporte. “Eu corri avulso (sem equipe) e sem nenhum incentivo, foi difícil porque a maioria dos ciclistas que estavam disputando comigo teve um trabalho de equipe, eu tive que ganhar por mim e comigo”, brinca Joel, mostrando a medalha pendurada no peito.

A falta de patrocinador não é exclusiva do campeão sub 23, Rafael Rodrigues também correu por esforço próprio na categoria Paraolímpicos HC, e levou a melhor no seu primeiro ano de competição. “Eu tive minha primeira vitória no primeiro ano que eu corro o Paulista de Resistência. Estou muito feliz, não surpreso porque eu sei da minha capacidade”, diz o atleta que só correu porque ganhou os equipamentos da empresa Oracing.

Mas Rafael não para pelo Paulista de Resistência. “Meu sonho é ser campeão Mundial na minha categoria, o primeiro do Brasil”, comenta o ciclista.

Na categoria Mountain Bike Elite, Ricardo Soares Costa ficou com a medalha de ouro e espera que agora consiga patrocinadores. “Eu corro avulso e com essa vitória no Paulista de Resistência espero que todos estejam de olho em mim”, brinca o atleta que ficou satisfeito com a organização do evento.

Campeã da categoria Elite Feminino, Valquíria Pardial ficou muito feliz de ter ganhado uma prova importante do calendário. “Não é a primeira vez que eu participo dessa prova, ela é muito importante e o circuito é favorável para pedalar bem. Estou satisfeita com meu tempo e principalmente com o resultado”, diz a ciclista que corre pela equipe de Funvik – Marcondes

Gustavo Erivan ficou com o título mais importante do dia. O atleta ultrapassou a linha de chegada da categoria Elite Masculino com 2h01 e ficou com o lugar mais alto no pódio. “Eu devo essa vitória a minha equipe, para nós que somos velocistas é muito importante se poupar no inicio da prova para conseguir os resultados positivos no final”, disse o atleta que corre pela cidade de Sorocaba.

Erivan tem 21 anos, participa do Paulista de Resistência desde 2009


Panda da Allez Race Team ocupa o 3ª lugar da categoria Elite MTB no Podium.











video

video